Saindo da Zona de Conforto de Maneira Correta

Todo mundo, de uma maneira ou de outra, já ouviu falar da zona de conforto.

Observo muitas pessoas falando a respeito…

Mas eu percebo que no dia a dia, as pessoas estão na zona de conforto o tempo inteiro.

E o que nós precisamos aprender, é aumentar essa zona.

Calma, que eu vou te explicar melhor!

No entanto, para entender como se deve aumentar a zona de conforto…

Eu fiz esse desenho para te mostrar melhor o que é preciso fazer:

Zona de Conforto e a Lei do Menor Esforço

Você sabe por que as pessoas não realizam as coisas?

O porquê que as pessoas não fazem as coisas que precisam fazer?

A resposta para essas perguntas é bem simples:

É por conta da Lei do Menor Esforço.

Vou exemplificar para você compreender melhor.

Eu, por exemplo, treino todo santo dia:

Acordo de manhã, ponho uma roupa, vou treinar…

Até faço a hashtag “Sai do Sofá”.

Treinar, fazer exercícios físicos, atividades físicas, é muito importante para manter um corpo e uma mente saudável.

Mas…

Por que será que muitas pessoas não treinam?

Dentro desse cenário, a pessoa tem duas opções para decidir.

A primeira opção é:

Acordar, ficar na cama…

E de repente até olhar o celular, consumir conteúdos do Instagram, YouTube, das mídias sociais…

Ou ela pode optar pela segunda opção, que é:

Trocar de roupa, fazer uma alimentação e ir para a academia treinar, por exemplo.

A Lei do Menor Esforço é simplesmente fazer aquilo que não exige tanto gasto de energia.

Então, seguindo essa lei, a maioria das pessoas optam pela primeira opção justamente por isso:

Não há um gasto de energia tão grande, quanto o de se levantar e se exercitar.

E é assim que tomamos decisões em diversas áreas da nossa vida.

Enfim, a Lei do Menor Esforço contribui para que você continue nessa zona.

Afinal, para sair dessa zona, será necessário gastar mais energia, do que se gasta na própria zona de conforto.

Ou seja, a nossa tendência é ficar na zona de conforto.

A Zona do Medo

Digamos que você decidiu sair dessa zona.

O grande problema é que a zona do medo circunda a zona de conforto.

A zona do medo pode ser compreendida como o medo de algo dar errado.

A pessoa, quando busca sair da zona de conforto se depara com a zona do medo.

E nesse momento, surge uma sensação de impotência:

Seja diante da crise econômica…

Ou diante do que acontece em relação aos que os clientes querem.

De alguma maneira a gente sempre vai ficar rodeado de uma zona do medo.

Daí, se alguém diz: “Sai dessa zona de conforto!”

E a pessoa se depara com a zona do medo, e acaba tendo muito estresse…

Isso gera um problema.

A Zona de Aprendizagem

Então, a pessoa precisa sair da zona de conforto para entrar na zona de aprendizagem.

Afinal de contas, é na zona de aprendizagem que a pessoa vai desenvolver o CHA:

  1. Conhecimentos
  2. Habilidades
  3. Atitude

Nessa zona, a pessoa vai:

Adquirir conhecimentos;

Ter atitude para colocá-los em prática em sua vida;

Até que isso se torne uma habilidade.

A Zona de Superação

Daí, ao passar pela zona de aprendizagem, a pessoa entrará na zona de superação.

Então, ao superar a zona do medo e aprender o que precisava…

A pessoa entra na zona de superação.

E quando você fica nessa zona, é quando você aumenta a sua zona de conforto.

E o que vai acontecer depois que eu entrei na zona de superação?

Acabou?

Não, não acabou.

Porque esse movimento que fazemos para sair da zona de conforto até superá-lo, é cíclico.

Então sempre você terá que sair da zona de conforto.

Sempre terá uma zona de medo circundando a zona de conforto que, agora, aumentou de tamanho após aprender o que era necessário.

Sempre haverá aprendizagem para superar a zona de conforto e a zona de medo.

Esse ciclo nunca acaba.

E é por isso que não só gosto, como acredito na seguinte frase:

“As habilidades que te trouxeram até aqui, não são as habilidades que vão te levar para o próximo nível.”

Se você quer saber mais como sair da sua zona de conforto e aprender a assumir o comando da sua empresa…

Clique no botão abaixo e se inscreva para o Programa EAG: