O Que Fazer Com o Cliente Que Não Paga?

Muitos donos de empresa passam por situações com algum cliente que não paga o seu débito.

Ou, se não está passando por isso, com certeza já passaram um dia.

O que estou querendo dizer é que esse problema é mais recorrente do que se imagina.

Principalmente em períodos de crise.

Há casos, inclusive, de empresas que possuem uma taxa de inadimplência alta:

Ou seja, uma taxa alta de clientes que não pagam.

Mas calma, que nem tudo está perdido!

Escrevi esse conteúdo para ajudar você, dona ou dono de um negócio, a:

  • Baixar a alta taxa de inadimplência;
  • Lidar da melhor forma com clientes que não pagam;
  • Prevenir que seus clientes se tornem inadimplentes.

Para ilustrar melhor como você pode fazer tudo isso, vamos utilizar a dúvida que um empresário me mandou.

Esse empresário é dono de um negócio onde seus produtos são: curso profissionalizante e supletivo.

Este empresário estava com uma alta taxa de inadimplência.

Então, utilizando esse exemplo dele, que irei te mostrar como você pode lidar com clientes que não pagam.

Primeira Dica: Qualificação dos Clientes

Qualificar as pessoas que chegam até seu produto ou serviço é o primeiro passo para diminuir a quantidade de clientes que não pagam.

Afinal, melhor prevenir do que remediar.

E para prevenir esse tipo de cliente, nada melhor do que “selecionar” aqueles que fazem sentido para o seu produto ou serviço.

Para fazer isso, é necessário que você tenho claro e definido quem é o seu cliente ideal.

Após definir quem é o seu cliente ideal, você irá montar o seu processo de vendas.

Nele, é muito importante que a equipe de vendas tenha clareza sobre:

  • Quem é o cliente ideal da sua empresa;
  • O passo a passo para qualificar as pessoas que chegam até vocês;

Por quê é importante que eles sigam o processo e qualifiquem muito bem os possíveis clientes.

Lembrando que é muito importante ter um processo de vendas claro e simples.

Pois dessa forma, qualquer pessoa que o aplicar, será capaz de produzir resultados extraordinários.

Segunda Dica: Contrato

Essa dica é muito valiosa principalmente para quem tem um produto com recorrência…

Ou até mesmo uma esteira de produtos, que poderá oferecer para o cliente.

Ao fazer o contrato, é necessário especificar o que acontece se o cliente não pagar o valor do seu produto.

E na era digital, isso se tornou mais fácil de fazer, com a assinatura eletrônica.

Quando eu cito contrato, não é apenas aquelas montanhas de papéis que o cliente assina, como em banco.

Mas sim, uma forma de tornar concreto o compromisso acordado entre você e o seu cliente.

E isso pode ser feito de diversas formas.

Terceira Dica: Políticas

As políticas na qual me refiro são aqueles que estão no contrato.

Ou seja, é fazer acontecer o que foi acordado.

Ainda mais quando o cliente não paga.

E essas políticas precisam ser flexíveis, para poder comportar as situações que podem vir acontecer.

Principalmente em época de crise, onde não se sabe o que o seu cliente está passando.

Por isso, é necessário ter uma política onde possa ser negociado o valor pendente, quando o cliente não paga.

Então, nas políticas do contrato que você afirmar, pode informar que vocês poderão entrar em contato pelos meios de comunicação que a pessoa dispor.

Ou seja, quando o cliente concorda com isso, você poderá fazer as seguintes ações:

  • Mandar SMS informando que o vencimento do pagamento será no dia seguinte;
  • Enviar mensagem no WhatsApp com as informações do tópico anterior;
  • E até mesmo mandar e-mail para a pessoa, lembrando ela da data do vencimento.

Essas são algumas formas que você pode fazer para evitar que cliente não pague o débito.

Mas, você precisa ter a autorização dele para fazer isso.

E você pode firmar o contrato e as políticas tanto em papel…

Como também em uma página na internet, como no site, por exemplo.

Lembrando que todas essas dicas são para te ajudar a prevenir que o cliente não pague.

O que fazer quando, mesmo assim, com o cliente que não paga?

Nesse caso, é necessário ter um departamento de cobrança.

E você pode ter esse departamento tanto dentro da sua empresa, como também terceirizar esse serviço.

Para que esse departamento seja eficiente e te dê bons resultados, você precisa:

  • Ter metas de ligações diárias que o departamento precisa fazer;
  • Meta da taca de inadimplência que eles precisam alcançar;
  • E para que as metas sejam alcançadas, é preciso dar margem de negociação para o departamento de cobrança.

Novamente, é preciso que haja flexibilidade para a margem de negociação com cliente que não pagou.

Afinal, não se sabe o que o cliente pode estar passando.

Ele pode simplesmente ter esquecido de pagar…

Como também pode estar passando por alguma dificuldade.

E dar a margem para negociação, permite com que o departamento tenha mais flexibilidade para fazer com que o cliente pague o débito.

Então, ao mesmo tempo que você precisa aplicar as regras…

Você também precisa ser flexível, para recuperar as perdas.

Principalmente em momentos de crise.

Se você quer saber mais sobre como eu posso te ajudar clique aqui e conheça o Programa EAG.

Vai lá!