Exaustão emocional: 3 motivos que podem estar te aprisionando ao seu negócio

Muitos empresários se desesperam quando estão gerindo um negócio em crescimento. Por conta disso, é muito comum que esses donos de empresa repitam um ciclo infinito de exaustão emocional, que os torna escravos do próprio negócio. 

Um dono de empresa que trabalha diversas horas por dia, sem ter tempo para a vida pessoal, e que acumula inúmeras tarefas, está muito mais propenso a sofrer de esgotamento.

E um empresário que não cuida de sua saúde, pode ter que se ausentar do próprio negócio quando menos esperar.

Por isso, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG Empresa Autogerenciável, resolvi trazer para você os 3 motivos que podem estar te aprisionando ao seu negócio, e como se libertar do ciclo de exaustão emocional. 

Te desejo uma excelente leitura e reflexão!

Como se chega à exaustão emocional?

Existe uma convenção de que todo empreendedor precisa trabalhar muito para atingir resultados impressionantes na sua empresa. Só que essa crença atrapalha muita gente que não sabe como gerir o próprio negócio. E eu vou explicar o porquê.

Pode acontecer do empresário achar que, como ele está trabalhando muito, ele está trabalhando duro na sua empresa. Mas na verdade ele está fazendo o trabalho burro. 

Um dono de empresa que trabalha mais de 12h por dia no próprio negócio acaba ficando sobrecarregado de trabalho. Consequentemente, ele não tem tempo de dar atenção à sua vida pessoal. Assim, vive um “estilo de vida” frenético que pode acarretar em doenças físicas e mentais.

E uma dessas doenças é a exaustão emocional. Um empresário que se sente desmotivado de trabalhar na própria empresa e exausto só de pensar nela, está indicando o início do declínio de qualquer negócio. 

3 motivos que podem estar te aprisionando ao seu negócio

Se você tem se sentido “para baixo” só de pensar em trabalhar no próprio negócio, é muito possível que existam circunstâncias te aprisionando à empresa. 

E, quando você se torna prisioneiro do seu negócio, você se transforma no pior funcionário da empresa. Isto porque é questão de tempo para chegar o dia em que você não queira mais trabalhar. 

Como o próprio dono da empresa vai ser exemplo desse jeito?

E, tornando-se o pior empregado da sua empresa, a única pessoa que sai prejudicada nessa história é você mesmo. 

Por isso, eu vou te mostrar 3 motivos que podem estar te aprisionando ao seu próprio negócio:

Você está fazendo um trabalho burro

Trabalhar além do que lhe cabe é uma forma de trabalho burro, mas muitas pessoas confundem com trabalho duro.

Qual é a diferença entre esses dois aspectos?

Em uma empresa, o trabalho duro é aquele em que o empresário, basicamente, transmite a cultura da empresa para seus colaboradores. Ou seja, ele deixa claro à sua equipe qual é o “jeitão” daquela empresa funcionar. 

Desta forma, todos os colaboradores sabem quais são os seus respectivos papéis ali dentro. Assim como sabem qual resultado elas devem atingir. E esse resultado precisa ser compatível com o que a empresa prega.

Já o trabalho burro é quando o empresário identifica falhas dentro da empresa, mas não toma nenhuma ação para mudar o cenário. Uma dessas falhas é, justamente, focar no trabalho operacional precisando levar trabalho para casa todos os dias.

E sabe o que pode estar te levando a esse trabalho excessivo? Você não está fazendo o papel de dono da empresa que é o trabalho estratégico. Ou seja,  não está levando a cultura organizacional da sua empresa para os seus funcionários. Assim, eles não entendem o que deve ser feito… e você acaba fazendo por eles. 

Você dobra a sua carga de trabalho, fazendo a sua parte e a parte dos seus funcionários. E isso é um trabalho burro. 

Se você está perdido e não sabe qual é o real papel de um dono de empresa, eu te explico isso nesse conteúdo abaixo:

Você tem funcionários totalmente dependentes

Se você já precisou se ausentar da sua empresa por um dia ou até mesmo por algumas horas, e se surpreendeu com o caos que estava ao voltar, saiba que você tem um problema grave a resolver: você tem funcionários que dependem da sua presença para tocar o negócio.

E é bem provável que esse problema tenha sido gerado a partir do seu posicionamento dentro de seu próprio negócio. Isso mesmo! Possivelmente você está ocupando o lugar errado na sua própria empresa. Por isso, os seus funcionários dependem tanto de você. 

E ter uma equipe dependente de você acarreta em uma burocracia de processos e na centralização das decisões do seu negócio. O resultado desse cenário é uma empresa em situação caótica. 

Este é outro aspecto que te faz trabalhar além do que lhe cabe. E, como você já sabe, o trabalho em excesso te causa cansaço e esgotamento.

Você não está delegando tarefas

Outro motivo que faz com que muitos empresários cheguem à exaustão emocional é a não delegação de tarefas. Mas o que é isso?

Delegar tarefas é o que chamo de gerenciamento por delegação. Ou seja, é quando o empresário passa aos seus funcionários quais são as tarefas que eles precisam fazer, de acordo com o papel deles naquela empresa. 

Mas, para você passar essas tarefas para a sua equipe, você precisa confiar nos funcionários que tem. O problema é que muitos empresários acham que o sinônimo de um trabalho bem feito é aquele executado por eles mesmos, e não pela equipe. 

Trabalhar sozinho leva a um número excessivo de tarefas, que, muito provavelmente, estão mais que acumuladas. E isso adoece esse empresário.

Como sair do ciclo da exaustão emocional?

Agora que você já sabe quais são os 3 motivos que podem estar te aprisionando ao seu negócio, eu vou te falar qual é a melhor forma de reorganizar o seu papel dentro da sua empresa.

Para você finalmente sair do ciclo da exaustão emocional, comece a enxergar a sua empresa como uma empresa madura. 

Toda empresa é o reflexo de seu dono. Se o seu fundador sabe exatamente onde ele quer chegar ele terá uma visão muito mais sólida de seu negócio. Logo, essa empresa terá uma perspectiva muito mais madura. 

E é fundamental para todas as empresas em crescimento que elas comecem a agir como madura o quanto antes. 

Sim, o melhor momento para você ter construído uma empresa que age como uma empresa madura, era quando você começou a sua empresa, lá no início. Mas o segundo melhor momento é agora.

Uma empresa madura é o que eu chamo de uma empresa autogerenciável. Ou seja, é uma empresa que atinge resultados e funciona perfeitamente sem que você precise estar o tempo todo no seu negócio. Nela, o foco é no trabalho duro, ou seja, o dono dessa empresa sabe transmitir aos seus geridos a missão, a visão e os valores que regem o seu negócio. O resultado são funcionários alinhados na mesma página e prontos para melhores resultados. Uma empresa madura tem um dono que delega tarefas aos seus funcionários

Só assim você conquista o tempo que sempre precisou para fazer o seu verdadeiro papel dentro da sua empresa: o estratégico. E por fim, quebrar o ciclo de exaustão emocional que parecia sem fim.

Considerações finais

A exaustão emocional de um empresário é fruto do trabalho em excesso. É um cenário muito comum, mas dono de empresa que se desdobra para executar tarefas que nem deveriam ser mais suas, dificilmente conseguirá levar a sua empresa ao sucesso.

Você não pode se esquecer em meio ao caos que você é a primeira pessoa que precisa estar bem fisicamente e emocionalmente dentro da empresa. O seu bem-estar é refletido na qualidade do seu trabalho e na dos seus funcionários.

Por isso, é fundamental trabalhar desde já para transformar a sua empresa em uma empresa madura – autogerenciável – que não depende do seu microgerenciamento e que permite que você esteja bem para prosperar.

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para ajudar donos de empresas a acabar com o caos em que seus negócios se encontram e torná-los autogerenciáveis.