Depois que virei empresário, meu casamento foi por água abaixo. Onde foi que errei?

Tem muito empresário que se questiona sobre problemas pessoais. Mas muitos nem fazem a associação desse problema à sua empresa. E isso é um erro.

Se você é um empresário que têm passado horas e horas se dedicando exclusivamente ao seu negócio, negligenciando a sua família… pronto. Você matou a charada. É muito possível que seu casamento seja uma das relações em crise na sua vida. Não é verdade?

Saiba que passar muito tempo focado apenas no trabalho não destrói apenas casamentos, não. Um empresário que passa muitas horas por dia preso na própria empresa, acumulando tarefas e fazendo mais do que lhe cabe, está passível a destruir, também, o próprio negócio.

Eu gosto muito de uma frase que diz assim: “A vida tem muito mais a oferecer do que apenas trabalho e preocupação’’. E, de fato, quando viramos escravos da nossa própria empresa, estamos perdendo em todos os aspectos da nossa vida.

Por isso, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG Empresa Autogerenciável, resolvi trazer uma situação muito comum que abala muitas vidas pessoais. E, se você se identificar com ela, eu posso ter a solução para salvar o seu relacionamento, e, também, a sua empresa. 

Te desejo uma excelente leitura e reflexão!

A separação

Se você, empresário, está passando por problemas em casa, é bem capaz que tenha vivido a situação que eu vou descrever a seguir.

Você era movido por um sonho e tomou a decisão de abrir o próprio negócio. Nesse começo, você trabalhou por várias horas seguidas, pois você estava disposto a fazer sua empresa dar certo.

Esse entusiasmo era visível em você. E um dos pilares que te ajudava a depositar todas as esperanças nesse novo rumo da sua vida era o seu casamento. Seu parceiro ou parceira te apoiou, depositou confiança em seu negócio, e viu sua empresa começar a crescer ao seu lado.

Pois bem. Só que, no momento em que ela começou a crescer, você passou a enfrentar algumas dificuldades. Eram reclamações de clientes, funcionários desmotivados… e você passou a trabalhar ainda mais para dar conta desses desafios.

Só que você começou a acumular tarefas diárias, que te fizeram trabalhar por 12h, 14h, 16h por dia. Todos os dias, você chegava muito cedo a empresa e saía muito tarde. Isso quando nao acordava e dormia todos os dias pensando exclusivamente no seu negócio.

Agora eu te pergunto: que casamento sobrevive quando você só vive em função do trabalho?

Quando você abre mão da vida pessoal e só se dedica à empresa, você gera um desgaste muito grande não só em você mesmo, mas também no seu companheiro ou companheira. 

Afinal, quando só se pensa na vida profissional, eventualmente vai acontecer a falta de dedicação em casa. 

E qual é o resultado disso? Quando a vida pessoal se resume em desgastes emocionais e em tentativas sucessivas de retomar a relação, a vida profissional também sofre. Eu sempre digo que a empresa é o reflexo do dono. Se o empresário está mal, a empresa vai acompanhar o mesmo caminho. 

E sabe por que não precisa chegar a esse ponto? Muito trabalho nem é sinônimo de trabalho bem-feito. Pelo contrário. Quando se trabalha muitas horas por dia, sem abrir espaço para cuidar da vida pessoal, é sinal de que você está fazendo um trabalho burro ao invés de um trabalho duro.

E um trabalho burro é aquele gerado por posições erradas dentro da empresa, desempenhando um esforço fora do lugar e obtendo resultados nada satisfatórios. 

Se você se identificou com esse cenário, saiba que existe uma chance de recuperar o tempo perdido e de salvar a sua vida pessoal e a profissional. 

Fazendo as pazes

O primeiro passo para salvar o seu casamento ou qualquer questão pessoal sua, depois que você virou empresário, é identificar os problemas vividos em casa e a relação deles com a sua ausência e desgaste. 

Pare para refletir e veja o que mudou em sua vida pessoal com a evolução do seu negócio.

É hora de partir para a ação. E não é em casa, mas sim na empresa. De que forma? Delegando tarefas. Eu vou te explicar o que isso quer dizer.

Delegar tarefas é o que chamo de gerenciamento por delegação. Ou seja, é quando você passa para os seus funcionários o que eles precisam fazer no seu escopo de trabalho. Está profundamente ligado ao papel deles na sua empresa.

Mas, para tornar a prática da delegação algo normal no dia a dia da sua empresa, você precisa confiar nos funcionários que tem. Capacitar e apoiar esse time fazem parte do trabalho estratégico que você deveria estar fazendo. Foi recolhendo tudo para si que você ficou atarefado como está e sem tempo para sua vida pessoal. 

Comandante, se você não sabe como delegar tarefas para os seus funcionário, eu separei um conteúdo que vai te explicar passo a passo de como delegar de forma correta as atividades para os seus colaboradores:

A consequência de delegar? Funcionários que entregam resultados satisfatórios constantemente, não precisam mais de você ali, toda hora, na cola deles. Muito menos que você precise exercer funções que não são suas. 

Por isso, entenda que a sua função na empresa é a de fazê-la crescer. Ou seja, você assume a parte estratégica do seu negócio. Neste momento, entram aspectos como capacitar os seus funcionários e fazer com que a empresa funcione de acordo com a sua missão, visão e valores. 

Deixe que os seus funcionários façam o trabalho operacional, que é o de “colocar a mão na massa’’, entregando resultados aos clientes. Esta é a tarefa deles, e não a sua.

Saber diferenciar o trabalho estratégico do operacional, e delegar tarefas para a sua equipe, são formas eficazes de diminuir a sua carga de trabalho. E, mais do que diminuir essa carga, é saber usá-la a favor de sua empresa. 

Desta forma, você consegue ter o tempo livre necessário para fazer a sua vida pessoal fluir. E isso inclui um tempo de qualidade com as pessoas que você ama e que você disse, lá no início do seu negócio, que deveriam ser beneficiadas pelo seu ideal. 

Considerações finais

Muitos empresários que alegam ter problemas em casa, se encontram na mesma situação: o de se dedicar horas e horas à empresa, mas não às suas famílias. 

Por isso, não basta se lamentar e observar sua vida pessoal ruir. É necessário agir de forma inteligente. Afinal, um empresário que traz problemas pessoais para o trabalho não consegue prosperar nem em um, nem em outro. 

É fundamental que você separe a sua vida pessoal da sua vida profissional. E a melhor forma de fazer isso é diminuindo a sua carga de trabalho, fazendo apenas o que lhe cabe. O que não for da sua alçada, delegue para os seus funcionários. 

Desta forma, você promove o crescimento da empresa, que não passa a depender exclusivamente da sua presença; a responsabilidade e motivação dos seus colaboradores; e, por fim, o tempo que você precisava para a sua vida pessoal.

Afinal, “a vida tem mais a oferecer do que apenas trabalho e preocupação”. Saiba utilizá-la a seu favor para ter uma vida de alta performance. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para ajudar donos de empresas a acabar com o caos em que seus negócios se encontram e torná-los autogerenciáveis.