Como fazer minha equipe melhorar suas habilidades pessoais?

Todo colaborador de uma empresa precisa desenvolver as suas habilidades pessoais para alcançar níveis mais altos na carreira e para entregar resultados cada vez mais certeiros. Mas de que forma você, como gestor, pode incentivá-los a isso? 

Neste texto, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG – Empresa Autogerenciável, abordo a importância do desenvolvimento de equipes e compartilho o que eu faço para promover um ambiente mais positivo para eles, para mim e para o meu negócio. 

Espero que essas dicas funcionem para você também!

Dica de ouro: faça isso ANTES de incentivar a sua equipe

Preste atenção, Comandante: você só vai conseguir ajudar quem quiser ser ajudado. Por isso, eu bato muito na tecla de que, para a sua empresa decolar, você precisa contratar pessoas 100% alinhadas aos valores e à cultura organizacional do seu negócio.

Dessa forma, você vai conseguir incentivar essas pessoas a se desenvolverem com muito mais facilidade, já que todos estarão na mesma página. Afinal, é muito mais difícil ajudar quem não se identifica em nada com você, não concorda? 

Aqui no EAG, por exemplo, eu só contrato quem gosta de estudar, estuda e coloca em prática os seus aprendizados. Como nós somos uma empresa de desenvolvimento de pessoas, a nossa equipe precisa de gente que está disposta a aprender, que se organiza para aprender e que aplica o seu conhecimento no dia a dia.

Você pode estar se perguntando: como encontrar esses colaboradores? Neste vídeo, eu falo um pouco sobre como contratar a pessoa certa para o seu negócio.

E lembre-se: mesmo os colaboradores que possuem valores parecidos com o seu negócio não vão saber tudo o que precisam. Todo mundo, até mesmo você, precisa se desenvolver constantemente e aprimorar determinadas habilidades pessoais para entregar grandes resultados. 

3 dicas para aprimorar as habilidades pessoais da sua equipe

1) Aprenda com quem domina o que você quer desenvolver na equipe

Essa é uma ótima forma de você se inspirar e trazer resultados que podem funcionar para a sua equipe e para o seu negócio. 

Através do benchmarking (análise estratégica das melhores práticas usadas por empresas do mesmo setor que o seu), você pode fazer uma visita a uma empresa referência na área que você quer desenvolver (também conhecida como benchmark). 

Por exemplo: se você quiser aprimorar a área comercial da sua empresa, então entre em contato com os benchmarks da área comercial. 

Nesta visita, você vai estudar o que e como eles fazem para analisar as melhores práticas e os melhores processos daquela empresa. Mas atenção: não é copiar e colar os processos deles. O objetivo do benchmarking é ser uma troca entre as duas empresas. Por isso, após trazer essas práticas para o seu negócio, você deve dar uma devolutiva para a empresa que te recebeu e falar: o que você fez, o que aconteceu, quais foram os resultados e se você fez alguma melhoria. 

Dessa forma, você otimiza tempo, estabelece parcerias e sabe exatamente o que precisa ser feito para alcançar os resultados que deseja. 

Se você deseja saber mais sobre benchmarking, então dê uma olhadinha neste vídeo em que explico esse processo de forma mais aprofundada:

2) Invista na capacitação do time

Tem muito dono de empresa que “tem medo” de treinar um funcionário, gastar dinheiro e ele ir embora. Mas sabe o que é pior? Não treiná-lo e ele continuar na sua empresa. 

Afinal, não é nada natural que o crescimento da empresa seja limitado pelo crescimento do dono. De que adianta uma pessoa avançar e todas as outras ficarem para trás? 

Portanto, Comandante, invista na capacitação dos seus funcionários por meio de treinamentos, palestras, cursos e outros meios. Essas práticas podem ser pagas ou gratuitas, desde que atendam às necessidades do desenvolvimento pessoal e profissional dos seus colaboradores e dos resultados que eles produzem para a empresa. 

3) Aprimore as habilidades pessoais

Eu sou um grande fã de colocar a mão na massa. Por isso, eu contrato pessoas que gostam de estudar, mas não adianta nada gostar e não desenvolver o que aprendeu. 

Por isso, eu defendo que você, como gestor, incentive a prática de atividades que aprimorem as habilidades pessoais dos seus colaboradores. Dessa forma, você desenvolve os funcionários e cria uma cultura de autodesenvolvimento na empresa. 

Quais habilidades eu devo desenvolver nos meus funcionários?

Para mim, a essencial é a liderança. Eu acredito que uma das tarefas mais importantes de um líder é desenvolver outros líderes, que vão ajudá-lo no crescimento da empresa. 

Aqui no EAG, nós criamos o Talk EAG, uma atividade semanal que estimula a liderança em cada membro da equipe.

Nela, um funcionário deve apresentar um livro, um curso ou um benchmarking que fez. Existe uma escala com o nome de todos os colaboradores, o dia da apresentação de cada um e o assunto que cada um vai apresentar (cada pessoa pode escolher o seu tema, desde que seja voltado para o desenvolvimento da empresa). 

Nós nos inspiramos no Método Cumbuca, que é uma reunião semanal na qual uma pessoa é sorteada para apresentar o capítulo de um livro que foi previamente combinado e apontar os seus insights. Esse livro precisa estar relacionado com as habilidades e os conhecimentos que se quer desenvolver. 

O objetivo tanto do Talk EAG quanto do Método Cumbuca é debater o assunto, criar um plano de ação, delimitar os próximos passos e decidir de que forma esses insights serão aplicados na equipe. Sendo assim, todo mundo sairá com uma meta que foi planejada por um funcionário (que não terá necessariamente a maior posição hierárquica). 

Mas para que essas atividades deem certo, é fundamental que todo mundo se comprometa em ler e em estudar o que foi acordado. Se a pessoa sorteada não tiver se preparado, a reunião será cancelada e só voltará na próxima semana. Não se deve sortear outro nome, justamente para frisar a ideia de comprometimento e de que esse conhecimento tem ainda mais valor se o trabalho for feito em equipe.

Considerações finais

Quem desenvolve as suas habilidades pessoais está apto a se tornar um profissional e uma pessoa mais focada, confiante e preparada em entregar resultados e, no futuro, em assumir um cargo de liderança. 

No EAG, uma colaboradora estava enfrentando uma situação desconfortável com outras pessoas do time, mas tinha medo de conversar com elas, pois estava com medo do confronto e não sabia como abordá-las. Porém, após um talk da Aline Decker, nossa gestora de marketing, sobre como dar e receber feedbacks, essa colaboradora conversou com as pessoas que precisava. O resultado: todo mundo recebeu bem a conversa e eles se acertaram logo em seguida.

Esse caso só ressalta o quão importante é desenvolver as habilidades da sua equipe. Independentemente do nível hierárquico, todos nós podemos desenvolver o comportamento de líderes. Eu costumo dizer que a melhor estratégia do mundo com as pessoas erradas vai falhar sempre. Porém, uma estratégia razoável com as pessoas certas, que executam com disciplina, vai ganhar da concorrência.

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para te ajudar a acabar com o caos da sua empresa e a construir uma equipe autogerenciável que funcione sem depender de você.