Como fazer meus colaboradores aderirem à cultura da minha empresa?

Toda empresa tem uma cultura organizacional. A cultura é o “jeitinho” de como as coisas funcionam. O problema é quando essa cultura não é escolhida pelo dono, e sim estabelecida pelo acaso. 

Uma cultura organizacional bem definida e clara para todos os funcionários é o principal fator que determina se essa empresa vai crescer, ou se essa empresa está fadada ao fracasso.

Não ter uma cultura definida é o motivo para se ter uma equipe desengajada. A consequência disso é o empresário trabalhar horas e horas por dia, para fazer a empresa funcionar, quando o seu papel era o de fazer a empresa crescer. E muitos empresários acreditam que fazer a empresa funcionar é o mesmo que trabalhar duro. Porém, isso é o que chamo de “trabalho burro” ao invés de trabalho duro.  

Por isso, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG Empresa Autogerenciável, vim falar em poucas palavras a minha visão sobre como você pode construir a sua cultura forte para o seu negócio e fazer os seus funcionários aderirem à cultura da sua empresa, a partir do que eu mesmo construí ao longo da minha carreira de 23 anos como empresário. 

Te desejo uma excelente leitura e reflexão!

O que é cultura organizacional?

Calma, eu não estou falando de nada que sua empresa já não tenha. O ponto é que, se você ainda não parou para montar um plano e estabelecer todos os pontos da sua cultura organizacional, é aí que pode morar o seu problema. Quando a gente fala em cultura de uma empresa, a gente fala das pessoas que nela trabalham e de um conjunto de valores, preceitos e crenças do jeito que as coisas funcionam.

Cultura é como tudo funciona dentro de uma empresa. Mas nem sempre funciona como o dono gostaria, não é verdade? Questionamentos como “parece que sou o único que trabalho dentro da minha empresa” e “meus funcionários parecem um peso para mim” são comuns, e isso é resultado da cultura que foi negligenciada pelo dono.

Qualquer característica na rotina de uma empresa é entendida como cultura, como as coisas funcionam, inclusive processos falhos, desordem, descomprometimento e falhas de comunicação. Por isso, ter uma cultura definida a partir do que está dentro na cabeça e no sonho grande do dono é um divisor de águas. 

Há um tempo, li um artigo que ressaltou que as grandes empresas estavam gastando cerca de R$ 5 milhões em consultorias, com o objetivo de fazer uma mudança de cultura em suas organizações. Impressionante, não é? 

Por isso que o momento certo de construir essa cultura é quando você decidiu abrir o seu negócio, no início da empresa. Mas já que isso não aconteceu no momento certo, o segundo melhor momento é agora. 

Por que é tão difícil transmitir a cultura aos seus colaboradores

Toda empresa já tem uma cultura. Porém, quando não se dá a devida importância à ela, o empresário costuma deixar alguns erros muito comuns passarem, comprometendo todo o funcionamento da empresa 

Vou ressaltar alguns erros clássicos que muitas organizações costumam cometer por conta da falta de foco em relação à cultura organizacional. Uma vez com todos esses erros resolvidos, você vai conseguir transmitir com mais facilidade a cultura organizacional da sua empresa para a sua equipe. 

Erro 1: Não saber onde quer chegar

Missão, visão e valores não servem só para enfeitar um quadro pendurado dentro da empresa. Elas são primordiais para o funcionamento do negócio. 

Por isso, o empresário precisa definir três coisas: o porquê da empresa fazer o que faz e de que forma ela impacta o mundo (missão); onde essa empresa quer chegar e o que ela visa para o futuro, qual a grande ambição desse negócio (visão); e como essa empresa faz o que faz, no que acreditamos e de que forma tomamos as nossas decisões (valores). 

Uma vez que esses três pontos estiverem definidos, e transmitidos para todos da empresa, é muito mais fácil ser vivida uma cultura com foco em crescimento.

Erro 2: Acreditar que apenas salário retém funcionários

Se você acredita que a única motivação dos seus funcionários é o salário que eles recebem, isso significa que você está subestimando e não engajando a sua equipe. 

Uma equipe desengajada não entende o seu propósito dentro da empresa e não entrega bons resultados porque não sabe o que precisa ser entregue.

Por isso, para você ter uma equipe engajada, você precisa investir em alguns pontos, tais como:

  • trabalhar a cultura da sua empresa e transmiti-la aos funcionários para que ela seja vivida; 
  • ter uma grande ambição que seja clara para todos da empresa. Uma ambição que todos queiram fazer parte; 
  • contratar devagar e demitir rápido;
  • acompanhar o funcionário com avaliações de desempenho e feedbacks pontuais.

Erro 3: O CEO está em seu papel errado 

É preciso saber que existem dois tipos de trabalho executados dentro de uma empresa: o operacional e o estratégico.

O trabalho operacional é o que precisa ser feito pelos funcionários, com o objetivo de entregar ao cliente o que foi prometido e fazerem as coisas funcionarem. Já o trabalho estratégico, que deve ser feito por você, empresário, está sempre ligado a gerar valor para o negócio de forma que conduza sua empresa para suas respectivas missão, visão e valores, e a desenvolver os seus funcionários.

Um grande erro de muitos donos de empresa é achar que delegar e acompanhar o funcionário para fazer o trabalho operacional corretamente dá muito trabalho e sendo assim, é melhor ele mesmo fazer. E quando o dono está preocupado em fazer a empresa funcionar, não tem ninguém preocupado em fazer a empresa crescer.

Saber diferenciar esses dois tipos de trabalho resulta em uma empresa com foco em crescimento, em um dono 

Erro 4: Não medir desempenho da equipe

Medir desempenho de tempos em tempos é fundamental para a sua empresa, para continuar engajando funcionários e incentivando-os a entregar resultados. O objetivo dessa ferramenta é analisar o crescimento e o desenvolvimento da equipe e acompanhá-los de perto. 

Erro 5: Contratar errado

Eu costumo falar que se eu soubesse a fórmula mágica da contratação eu seria bilionário com B. O ponto é, não existe fórmula mágica, mas existem técnicas e ferramentas para que a contratação seja efetiva. Algumas pessoas do mercado organizacional costumam pregar “contrate rápido e demita devagar”, quando na realidade deveria ser o contrário.

O dono precisa ter clareza sobre o papel que esse novo funcionário vai desempenhar na empresa e saber a missão desse cargo e as atividades que vão ser desempenhadas. Por  isso, é melhor ele gastar um tempo considerável contratando essa pessoa ao invés de fazer uma contratação rápida e se arrepender depois.

Erro 6: Não comunicar a estratégia

Quando as pessoas participam dos programas do EAG, falamos sobre a importância de comunicar estratégia e resultados. Por incrível que pareça, alguns donos de pequenas e médias empresas têm medo de falar para sua equipe onde a empresa quer chegar ou quanto a empresa quer faturar, com medo de desmotivá-los, e não o contrário.

Muitas vezes, esses medos são completamente infundados. Imagina você pegar um táxi e pedir ao taxista: “me leva lá?”, e o taxista perguntar para onde. Então, você responde: “Ah, não posso falar, mas me leva lá que eu quero chegar lá”. Não faz o menor sentido, certo?

E é isso que acontece com grande parte das empresas. A empresa quer chegar em algum lugar, o dono sabe (isso quando ele sabe, porque nem sempre essa é a verdade) onde quer e quanto quer faturar, porém os funcionários não têm essa informação de forma tão clara, mas isso não é comunicado para ninguém da equipe, com medo do que as pessoas vão achar. Mas, se você não conseguir comunicar aonde você quer chegar, dificilmente você conseguirá chegar lá. 

Tudo resolvido?

Ou seja: para fazer com que seus colaboradores se engajem, é de extrema importância dar atenção a todos os erros acima. Ao fazer isso, é o empresário que ganha com uma equipe mais engajada, sabendo o que estão fazendo e para onde estão indo. 

E você, empresário, passa a desempenhar o papel certo na sua empresa, de dono do negócio, com atuação estratégica e fazendo ela crescer. Basta dar o primeiro passo para que todo esse processo aconteça.

Considerações finais

A cultura organizacional de uma empresa define como as coisas dentro dela funcionam. 

Ou seja: se há uma cultura fortalecida e transmitida de forma clara aos funcionários, a empresa prospera para o sucesso. Caso contrário, esse negócio está fadado ao fracasso.

O momento certo de construir essa cultura é lá no começo da empresa. Quando isso não acontece, o segundo melhor momento de determinar a cultura organizacional do seu negócio é agora. 

Por isso, empenhar-se em construir uma cultura bem definida ajuda o time a trabalhar com foco e comprometimento na missão, visão e nos valores da empresa, e, consequentemente, a atingir resultados.

Então, agora é a sua vez de começar a tornar a sua empresa saudável, saindo definitivamente do caos. E você tem o apoio do EAG Empresa Autogerenciável para dar o primeiro passo. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para ajudar donos de empresas a resolverem o caos em que seus negócios se encontram e torná-los autogerenciáveis.