Como dar feedbacks? Domine essa ferramenta fundamental para uma gestão empresarial de sucesso

O feedback é um dos assuntos mais temidos por vários donos de empresas e funcionários. Mas ao contrário do que muita gente pensa, ele não precisa ser o vilão, mas pode ser um grande aliado no desenvolvimento do seu negócio. 

Para você ficar por dentro sobre o que é feedback, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG – Empresa Autogerenciável, preparei este texto para você saber como dar esse retorno para os seus funcionários de forma efetiva e por que ele pode beneficiar toda a gestão da sua empresa. 

Boa leitura!

O que é feedback?

É o retorno de alguma ação que foi feita e qual foi o impacto que ela gerou. Existem os feedbacks positivos, que reconhecem e elogiam o trabalho do funcionário, e os construtivos ou corretivos, que apontam falhas e o que pode ser feito para melhorar. 

No geral, as pessoas têm muito medo do feedback, e acreditam que o ato de chamar para conversar e/ou para agregar alguma melhoria é ruim e prejudicial. Vou falar mais sobre isso a seguir. 

Por que as pessoas têm dificuldade em dar e em receber feedback? 

Porque reconhecer um trabalho bem feito, apontar falhas e/ou ouvir críticas, mesmo que construtivas, estão associados à carga emocional dos seres humanos. Se uma pessoa tem dificuldade em realizar uma ou mais dessas ações, isso significa que ela tem crenças difíceis de acessar, que foram geradas em algum momento da vida.

Existem dois lados: o de quem dá e o de quem recebe feedbacks. E muitas empresas só treinam quem dá, mas também precisam treinar quem recebe, para evitar reações reativas que podem prejudicar o trabalho e as relações.  

Mesmo assim, ainda tem muitos líderes que não conseguem dar um feedback construtivo, porque têm medo de se indispor com os seus funcionários. Por isso, fingem que está tudo bem, mesmo quando não está.

Por outro lado, também é muito comum nos depararmos com casos de líderes que não conseguem dar feedbacks positivos, porque são perfeccionistas, não reconhecem bons trabalhos ou acreditam que, se elogiar, estraga. 

Um dos papéis de um líder é entender o que é feedback, reconhecer bons trabalhos e dar feedback quando as coisas precisam ser corrigidas. 

Por que o feedback é tão importante para as empresas?

Porque tanto o feedback positivo, quanto o construtivo, ajuda a desenvolver os funcionários. Essa evolução contínua faz com que eles batam metas e entreguem resultados. 

De forma geral, as pessoas não são auto-orientadas. Elas precisam da avaliação do outro para olhar para si e falar que está no caminho certo, ou que precisa melhorar em determinado ponto.

Aqui, no EAG, nós dizemos que o Feedback é uma ferramenta de desenvolvimento. Se nós deixamos de dar um feedback a um funcionário, nós estamos tirando a chance de ele se desenvolver. E o que acaba acontecendo é que muitas empresas não têm essa cultura no dia a dia e, por isso, saem perdendo. É o que ocorre quando:

  • o líder evita criar um confronto, instaurando uma harmonia artificial;
  • ele, ao evitar dar feedbacks, forma novos líderes que também não darão feedbacks, criando uma cascata perigosa para o desenvolvimento dos funcionários;
  • ele não reconhece o trabalho, deixando os funcionários insatisfeitos e desmotivados;
  • ele dá um feedback construtivo, mas o colaborador se sente prejudicado. 

É diferente do que ocorre quando a empresa tem a cultura de dar e de receber feedbacks. Nesse caso, as pessoas já sabem o que é feedback, estão preparadas para dar ou receber, e entendem que essa ferramenta faz parte do crescimento profissional. Dessa forma, os resultados vêm e as relações não são prejudicadas.

Como dar um feedback efetivo?

Primeiramente, você precisa criar uma cultura que estimule:

  • o hábito de reconhecimento, ou seja, observar os funcionários fazendo um bom trabalho, e incentivá-los a continuar. Ao fazer isso, a pessoa percebe que você está apoiando-o;
  • e o hábito de dar um feedback construtivo é necessário quando a pessoa fizer algo que não está de acordo. Assim, a pessoa perceberá que você está atento a se abrir para isso.

Mas como dar um feedback efetivo? Ele precisa trazer o momento em que a ação aconteceu e explicar o impacto que ela teve. É possível fazer isso tanto no feedback positivo, quanto no construtivo. 

Feedback positivo

No dia a dia, acontece muito de o gestor elogiar rapidamente a ação ou o comportamento de um funcionário, mas não retomar isso depois. 

Consequentemente, esse funcionário não percebe que está sendo reconhecido, porque o líder não foi tão enfático no seu elogio quanto seria em um feedback corretivo. 

Por isso, é essencial chamar o colaborador para conversar um pouco após o ocorrido, elogiar o que aconteceu, e explicar o quanto essa atitude ou ação foi importante para o desenvolvimento da empresa. 

Feedback construtivo

Você irá falar diretamente sobre o comportamento ou a ação que causou o problema, para propor as mudanças e se colocar à disposição, caso a pessoa precise de ajuda.

Por exemplo: se o seu colaborador gritou com o cliente (ação), você precisa chamá-lo um pouco depois do ocorrido, perguntar qual foi o impacto disso e trazer um panorama sobre o que acontecerá, caso isso persistir.

Ou então, se um funcionário chega atrasado todo dia (comportamento), você precisa dizer que isso não é bem visto de acordo com a cultura da empresa, e o que pode ser feito para ele corrigir isso.

Depois da conversa, você pode sair com um plano de ação com um prazo já estabelecido, dizendo que, em tal dia, você dará um retorno sobre o assunto. Observe até a data se a pessoa efetuou as mudanças necessárias. Em caso positivo, reconheça. Em caso negativo, fale para a pessoa que não aconteceu nada de diferente, e procurem solucionar a questão. 

Considerações finais

Uma empresa que tem uma cultura voltada para reconhecimento e para o desenvolvimento de seus funcionários, entende o que é feedback, o quanto ele ajuda no desenvolvimento dos funcionários e o quanto ele facilita o trabalho.

Consequentemente, isso ajuda os funcionários a performarem melhor, a entregarem resultados efetivos e ajuda a empresa caminhar rumo aos seus objetivos de curto, médio e longo prazo. O feedback é uma das ferramentas de desenvolvimento mais poderosas do seu negócio, capaz de desenvolver profissionais, alinhar expectativas, sonhos e propósitos. É tudo o que uma empresa autogerenciável precisa para se tornar realidade. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para te ajudar a acabar com o caos da sua empresa e a construir uma equipe autogerenciável que funcione sem depender de você.