A minha empresa é autogerenciável ou auto negligenciável? Descubra

O que está mais próximo da sua realidade: uma empresa com processos alinhados, metas cumpridas e uma gestão empresarial bem definida, ou uma empresa onde você faz todo o trabalho sozinho e que está parada no mesmo lugar há dias, meses ou anos?

Após responder a essa pergunta, Comandante, você vai descobrir se a sua empresa é autogerenciável ou auto negligenciável. E eu arrisco dizer que 99% das empresas estão encaixadas na segunda opção.

Se esse for o caso da sua, calma! Você pode mudar esse cenário. Mas eu já adianto que esse é um processo demorado e que só acontece para quem REALMENTE trabalha duro. 

Você está no lugar certo. Pois eu, Marcelo Germano, fundador do EAG Empresa Autogerenciável, vou explicar o que significa uma empresa autogerenciável, uma empresa auto negligenciável e o que você deve fazer para o seu negócio sair do ponto de partida e deslanchar de vez. 

Boa leitura e mãos à obra!

O que é uma empresa autogerenciável?

Em poucas palavras, é uma empresa que tem gestão, ou seja, ela tem metas, plano de ação, indicadores, processos, mapeamentos, alinhamento contínuo e feedback constante. 

Outro ponto forte desse tipo de empresa é o foco integral no desenvolvimento dos seus funcionários. O líder desse negócio contrata, inspira, manda embora quando tem que mandar, toma decisões difíceis e desenvolve pessoas.

Portanto, podemos resumir que uma empresa autogerenciável consegue funcionar sem a presença do dono da empresa, porque ela tem uma equipe autogerenciável que pode trabalhar sem que você fique gerenciando cada processo. 

Tudo isso prova que esse tipo de empresa oferece mais liberdade de tempo, de dinheiro, de propósito e de relacionamentos para você, Comandante. Chegar nesse nível dá trabalho, mas não tenha dúvidas: esse tipo de negócio funciona infinitamente melhor. Ele dá muito mais qualidade de vida para o dono e para os colaboradores, porque permite que as pessoas que trabalham lá se desenvolvam. 

O que é uma empresa auto negligenciável?

Você viu que o modelo de empresa autogerenciável é o ideal para atingir o sucesso. Mas infelizmente, ela parece um sonho muito distante para 99% dos donos de negócios. O tipo de empresa que todas essas pessoas possuem é a empresa auto negligenciável. 

É aquela que não tem indicador, metas, planos e visão de futuro. Eu costumo dizer que, nessas empresas, os processos funcionam “no sopro de Deus”, ou seja, é quando você trabalha à beça, faz tudo errado, mas o seu negócio só está durando porque Deus assopra e te ajuda. 

Brincadeiras à parte, infelizmente essa é a grande realidade de muitos negócios por aí. Nesse tipo de empresas, é muito comum observar um ambiente negativo, repleto de fofocas e de achismos. 

É nítida a diferença entre os dois modelos. Enquanto em uma empresa autogerenciável você tem comemoração e energia, na auto negligenciável você tem reclamação e desânimo o tempo inteiro. 

Comandante, se você quiser mais sobre a diferença entre esses dois tipos de empresa, eu separei esse conteúdo que vai te trazer mais detalhes:  

O que devo adaptar na minha gestão empresarial para ter uma empresa autogerenciável?

Se você acredita que a sua empresa é muito mais auto negligenciável do que autogerenciável, a boa notícia é que ainda dá para mudar essa realidade. E tudo depende inteiramente de você e da sua gestão empresarial.

Existem 5 passos que precisam ser feitos ao longo dessa jornada para você conseguir alcançar os resultados que sempre sonhou. E apesar de eles serem ideais para o começo de toda empresa, você pode aplicá-los e reajustá-los em um negócio já existente. 

1) Definir o que você quer para a sua vida

Este primeiro passo é imprescindível para qualquer dono de empresa, porque ter um propósito de vida vai determinar qual é o propósito da sua empresa. Se você abre uma empresa sem saber o que quer para o seu futuro, a sua vida vai servi-la, e não o contrário, como deveria ser. E pior: você terá um negócio sem objetivo. 

2) Definir o que você quer para a sua empresa

Quando você pensar sobre o que quer para a sua vida, reflita sobre como uma empresa vai te dar o que você quer. A partir disso, pense no que você quer construir e em como você deseja impactar o mundo com o seu negócio. 

3) Declare o propósito da sua empresa

Tem gente que não gosta de divulgar os seus planos, mas eu acredito que semelhante atrai semelhante. 

Para mim, declarar aos quatro cantos o objetivo da sua empresa ajuda a trazer pessoas que pensam da mesma forma que você, contribuindo para o sucesso desse negócio. 

4) Comece a gerir o seu negócio

Neste passo, você vai aperfeiçoar a sua gestão empresarial: comece a mapear os processos, a criar os indicadores da sua empresa, a traçar as metas que deseja perseguir e a elaborar um plano de ação para executá-lo. 

Durante esse percurso, você também vai começar a contratar pessoas alinhadas à cultura da sua empresa, ou seja, ao modo de funcionamento dela e aos seus objetivos.   

5) Delegue tarefas

Com o seu time pronto para trabalhar, faça o que precisa ser feito: comece a delegar tarefas! Não caia no conto de que você pode fazer tudo sozinho, porque não tem como. 

Uma das minhas frases preferidas é: se você trabalha para a sua empresa funcionar, quem está trabalhando para fazer a sua empresa crescer?

Se você assume o trabalho operacional, ou seja, aquele de “colocar a mão na massa”, que deve ser feito pelos seus funcionários, você nunca vai olhar para o macro. 

O SEU trabalho é construir essa empresa que vai impactar o mundo, e o trabalho do SEU TIME é executar as estratégias que precisam ser feitas para vocês chegarem lá.

O caminho para garantir que essas estratégias serão executadas é: você precisa investir um tempo considerável no desenvolvimento dos seus funcionários, com o objetivo de eles entregarem além do que se espera e, assim, fazer com que o seu negócio cresça ainda mais.

Considerações finais

Como você viu ao longo deste texto, Comandante, a mudança rumo à empresa autogerenciável tem que partir de você. Se a sua gestão empresarial não mudar, o seu negócio vai continuar estagnado, ou até mesmo estará fadado a morrer.  

Eu costumo dizer que as habilidades que te trouxeram até aqui não são as mesmas que vão te levar ao próximo nível. Ou seja, o desenvolvimento de novas habilidades e formas de gestão é constante na vida do dono de empresa que quer ter sucesso. 

O fato de você estar lendo este texto mostra a sua vontade de fazer diferente. Continue trilhando esse caminho para transformar a sua empresa em autogerenciável, e veja os resultados chegarem na sua vida. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para te ajudar a assumir o Comando do seu negócio e construir uma equipe que funcione sem depender de você.