A importância da cultura organizacional para acabar com o caos do seu negócio

A cultura organizacional é o próprio funcionamento da empresa. 

As dificuldades que você pode estar enfrentando para tirar o seu negócio do caos indica que você não está trabalhando esse ponto, que é primordial para o pleno funcionamento da empresa. 

Quero que você entenda como a cultura organizacional é essencial para acabar com o caos do seu negócio. 

Por isso, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG Empresa Autogerenciável, esclareço alguns pontos sobre cultura, a partir do que eu construí ao longo da minha carreira de 23 anos como empresário e já ajudei mais de mil donos de empresa. 

Te desejo uma excelente leitura com muito plano de ação!

O que é cultura organizacional?

Cultura organizacional é como tudo funciona dentro da empresa. É um conjunto que engloba porque fazemos o que fazemos, quem são as pessoas que trabalham nessa empresa e de que forma/princípios a gente trabalha para mudar o mundo com essa empresa.  A cultura engloba também como as pessoas se vestem, de que forma elas conversam e se desenvolvem? Se é comum as pessoas reclamarem na empresa, esse é um aspecto da cultura, se as pessoas atendem todos muito bem, tanto o cliente interno (colegas de trabalho) quando os clientes externos, esse também é um aspecto da cultura.

Por conta disso, a cultura organizacional é um dos principais aspectos que as empresas precisam ter bem definida. 

Mas, quando o empresário não se preocupa com ela, ele se torna refém de sua própria empresa. Isso acontece porque toda empresa tem uma cultura organizacional. A diferença é que algumas são definidas e escolhidas pelo dono e outras são criadas pelo acaso. E é nesse segundo caso que se cria o caos. 

Portanto, trabalhar na definição da cultura para ver o negócio crescer e se tornar autogerenciável é um divisor de águas.

Existe uma lista de erros que muitos donos de empresa cometem por não focar na construção da cultura organizacional. Entre eles, está não desenvolver as pessoas da equipe e o dono desempenhar um papel errado dentro do próprio negócio.

Missão, visão e valores

A cultura organizacional é, em sumo, a vivência no dia a dia da missão, visão e valores da empresa, por isso que se esses itens nunca foram definidos ou valorizados, todo o “jeitão de funcionar” da empresa é deixado ao “sopro de Deus”. 

É importantíssimo que esses valores sejam transmitidos ao colaborador desde sua contratação, para selecionar as pessoas que se encaixam e  para que eles tenham clareza sobre os caminhos e objetivos da empresa.

Se você está na dúvida se definiu isso algum dia na sua empresa ou se definiu certo, pergunte para algum funcionário seu sobre a missão da empresa, se ele não souber responder na ponta da língua, isso significa que o trabalho NÃO foi feito. Se não está claro para você e para as pessoas que estão na sua empresa, você precisa fazer um trabalho meticuloso.

Vai um resumo: a missão retrata o porquê de a empresa existir e as razões pelas quais as pessoas estão trabalhando para manter o seu funcionamento. A missão precisa falar qual o impacto no mundo que a sua empresa causa.

Já a visão diz respeito ao futuro da empresa e onde ela quer chegar de forma clara e precisa. E os valores são o “como” as pessoas alcançam os objetivos. Quais são as premissas pelas quais os funcionários fazem o trabalho. Quais os comportamentos a empresa tolera e quais não toleram.

Como transmitir a cultura organizacional à equipe

Já que a cultura organizacional é o “jeitão” de funcionar da sua empresa, vou falar agora sobre como seus funcionários podem aprendê-la: por meio do PVE, também conhecido como Ponto de Vista Educativo.

O que é PVE?

O PVE é uma ferramenta que  você, dono da empresa, vai utilizar para educar os seus funcionários sobre a cultura da sua organização. É uma ferramenta que você vai utilizar para colocar todo mundo na mesma página. 

Uma vez que você definiu e colocou no papel a sua cultura organizacional e os seus objetivos, você precisa disseminá-la para toda a sua empresa e, principalmente, fazer com que eles acreditem e vivam a sua missão, visão e valores. 

Sem o PVE, os seus funcionários não vão entender ou não vão se engajar a irem em busca dos resultados do seu negócio. 

Para saber mais sobre esse assunto, sugiro a leitura do material complementar: PVE: por que você precisa dessa ferramenta para construir a cultura do seu negócio?

Trabalho duro ou trabalho burro?

A forma que você deixa as coisas acontecerem dentro da sua empresa dita os rumos que ela está tomando. O seu negócio pode ter maiores ou menores níveis de dedicação, seja por parte dos funcionários ou seja por sua parte como dono. 

Eu costumo dizer que esses níveis de dedicação estão atrelados a dois conceitos com relação ao papel do dono: trabalho duro e trabalho burro.

No meu ponto de vista, o trabalho duro precisa estar presente em cada canto do seu negócio. As pessoas acham que trabalho duro é trabalhar muito, se envolver muito, fazer muito… mas será que estão fazendo isso do jeito certo? 

Por isso que o trabalho duro envolve não só dedicação e entendimento, mas também dedicar esse esforço no seu real papel como dono da empresa. A forma em como a cultura da empresa é passada aos seus colaboradores, para assim obter resultados alinhados com o que você quer, faz parte do seu trabalho duro como dono.

Já o trabalho burro é aquele em que o dono está no operacional apagando incêndios e fazendo a empresa funcionar. Não há a identificação de falhas e não há nenhuma tomada de decisão para reverter o quadro, além de continuar aplicando esforços no lugar errado. 

E por aí? Você acha que está realmente fazendo um trabalho duro no seu negócio? 

Entenda: quando você transmite aos seus funcionários a cultura organizacional da sua empresa, de acordo com o seu propósito e o propósito do seu negócio, eles passam a entender o seu modo de funcionamento e o objetivo deles no seu negócio. 

E funcionários que entendem o seu propósito e estão alinhados, passam a lutar por algo que é muito maior que eles mesmos. Eles se sentem motivados e passam a entregar resultados sem depender de você micro gerenciando tudo. Isso é uma empresa autogerenciável.

Eu aprendi isso durante os meus 23 anos de experiência como empresário. Mas não quero que você espere todo esse tempo para aprender. 

Por isso eu criei o EAG – Empresa Autogerenciável para desmistificar o caos que os donos das pequenas e médias empresas vivem, oferecendo ferramentas aplicadas na prática que vão tornar a sua empresa autogerenciável, como essa: Isto é o que vai tornar a sua empresa autogerenciável.

Esteja preparado para crises

Um dos indicativos de uma cultura organizacional fraca é quando fatores externos, como a concorrência, o mercado ou a crise, começam a impactar o funcionamento da empresa muito facilmente. Afinal, é sua empresa que não sai da crise ou a crise que não sai dela?

É importante estabelecer e fortalecer, o quanto antes sua missão, sua visão e seus valores, e estabelecer planos de ação, dentro do que você tem controle, para agir sobre o que  pode atingir o seu negócio.

Uma vez entendida e vivida por todos os funcionários, a cultura organizacional de seu negócio sólida será capaz de atravessar fatores adversos.

Outro segredo é saber o que está sob seu controle, como dono do seu negócio. Pois, quando o seu foco está direcionado no que você consegue controlar, fica mais fácil de resolver eventuais problemas. 

Pedir ajuda é necessário 

Não ache que você vai conseguir tocar o seu negócio e se libertar do caos 100% sozinho. Em qualquer momento, um empresário vai precisar de ajuda externa, afinal duas cabeças (ou dezenas, ou centenas) pensam melhor que uma, não é verdade?

Ainda mais de alguém que já passou pelo momento que você está hoje e conseguiu vencer. E além disso, já conseguiu ajudar milhares de outros donos de empresa.

A ajuda externa é quando outra pessoa incorpora ao seu negócio um conhecimento que você não tem e que precisa fazer parte da cultura organizacional da empresa. 

Isso auxilia na construção de melhores resultados e de maior eficiência de trabalho.

Para saber mais sobre o assunto, sugiro a leitura do material complementar: Todo dono de empresa precisa de ajuda externa. Descubra quais.

Considerações finais

Agora que você entendeu o que é cultura organizacional e qual é a sua importância para acabar com o caos do seu negócio, comece a pensar, a partir de hoje, a deixar tudo muito claro para quem atua junto a você na sua empresa.

Se for necessário, ajuste a missão, visão e valores da sua empresa para algo realista e que condiz com os resultados que você quer atingir e, principalmente, com o que você acredita. 

Além disso, lembre-se que, para fortalecer a cultura da sua organização, é necessário que todos os seus colaboradores estejam bem alinhados em relação a ela. 

Pois garantir que todos estejam de acordo com os objetivos da empresa, promove a entrega de um trabalho bem-feito. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para ajudar donos de empresas a resolverem o caos em que seus negócios se encontram e torná-los autogerenciáveis.