7 motivos para não demitir um funcionário

A pandemia do novo Coronavírus trouxe uma crise econômica que impactou o mundo inteiro. No Brasil, donos de pequenas e médias empresas estão sentindo esse efeito na pele, e em sua maioria, comprometendo sua gestão empresarial, cogitando demitir ou não seus funcionários. 

Na minha opinião, nenhuma empresa vai ter sucesso se não olhar para as pessoas que fazem parte dela. Por isso, em primeiro lugar, eu procuro preservar a saúde, o salário e o emprego dos meus funcionários. 

Isso é o que eu aconselho fortemente você a fazer, Comandante. Não apenas nesta crise, mas em qualquer uma que você venha a enfrentar. E para mostrar como, eu, Marcelo Germano, fundador do EAG – Empresa Autogerenciável, preparei este texto que reúne 7 dicas que podem te ajudar hoje mesmo!  

Boa leitura!

1) Analise o seu fluxo de caixa

Para manter o salário e o emprego dos seus funcionários, faça um planejamento de contas. Lembrando que o ideal, é que esse planejamento já esteja em andamento, mas se não for o caso, antes tarde do que nunca. Verifique o quanto você tem e o quanto você precisa retirar do seu fluxo de caixa neste momento. 

Para fazer isso de forma assertiva, uma dica é colocar em uma planilha do Excel todas as suas receitas, as previsões de recebíveis, de pagamentos e as despesas. Centavo por centavo. Dessa forma, você terá uma visão da sua empresa e o que é necessário cortar para preservar o salário dos seus funcionários. 

2) Converse sobre planos de redução de salário ou de demissão voluntária

Se a sua situação financeira não estiver favorável o suficiente para manter o salário integral dos seus funcionários durante a pandemia, será necessário conversar com eles de forma honesta e oferecer algumas soluções.

É possível propor uma redução de até 20% do salário e a suspensão de benefícios não usados no período de crise, como: vale-refeição e vale-transporte. 

Também é possível chegar a um acordo com os colaboradores que não estiverem satisfeitos com o trabalho durante a crise. Nesse caso, você pode propor um plano de demissão voluntária, no qual ele pode pedir demissão sem perder os seus direitos e continuar recebendo os seus benefícios. 

3) Preserve pela saúde do seu colaborador

Preocupe-se em disponibilizar álcool em gel, oferecer Equipamentos de Proteção Individual (como máscaras e aventais, se for o caso da sua empresa) e em preparar cartilhas, treinamentos e demais informes para orientá-los sobre o novo Coronavírus e demais doenças 

4) Aceite as mudanças e garanta uma gestão empresarial ainda mais clara

Durante uma crise, é natural que você e os seus funcionários se sintam perdidos com tantas mudanças ao mesmo tempo.

Mas é como costumam dizer: em terra de caos, ganha o mais adaptado. Ou seja, para a sua equipe atuar com eficiência, você precisa analisar, diariamente, como a sua empresa está respondendo a essas mudanças, para reorganizar os seus processos, que precisam entregar resultados efetivos para o seu negócio. 

Depois de saber o que precisa ser feito, disponibilize todas as informações e ferramentas necessárias para a sua equipe. Afinal, faz parte de uma boa gestão empresarial orientar os seus colaboradores a agir durante um momento de instabilidade.

5) Considere o home office

Se for viável para a sua empresa, considere adaptar os processos de todos os membros da sua equipe para o trabalho remoto. 

Para o home office dar certo, é fundamental que você, como comandante da sua empresa, deixe bem claro à sua equipe que é necessário um alto nível de comprometimento e de disponibilidade, mantendo a sua liderança e a sua gestão empresarial à distância. 

Para isso, busque por ferramentas que devem ser utilizadas por todos os funcionários, para que eles tenham maior facilidade em organizar os seus processos, e fiquem por dentro do andamento das entregas necessárias.

Veja só alguns exemplos de ferramentas que otimizam o trabalho à distância e que podem ser utilizadas pela sua equipe:

Comunicação e reuniões on-line:

Gestão de tarefas:

Além dessas ferramentas, você também pode oferecer ou reembolsar itens que aprimorem a experiência dos seus funcionários durante o trabalho remoto, como, por exemplo, cadeiras confortáveis, um suporte para notebook ou até mesmo a conexão estável de internet. 

Mas lembre-se, Comandante: você não tem que ficar microgerenciando os seus funcionários, e passar o dia inteiro mandando milhões de mensagens, perguntando onde estão os resultados. Isso vai atrapalhar o processo deles e o seu também. 

Neste vídeo, eu falo um pouco mais sobre como você pode implementar o Home Office na sua empresa:

6) Ofereça treinamentos

Esse pode ser o momento perfeito para desenvolver e capacitar ainda mais os seus funcionários, oferecendo treinamentos, cursos ou workshops on-line.

Essa é uma forma de garantir que a situação seja encarada como um aprendizado, e de dizer a ele que você quer mantê-lo na empresa, com um currículo melhor e mais desenvolvido. 

Mas como esses treinamentos serão ministrados junto com o Home Office, estabeleça que ele mostre o que aprendeu com relatórios ou apresentações, periodicamente.

Por outro lado, se a sua empresa não puder aderir ao home office, essa é uma forma de você estimular o lay off, que é uma previsão legal em que você deixa o funcionário em casa, desde que ele aprimore os seus conhecimentos durante este período.

7) Seja empático

Em um momento turbulento, é normal que os funcionários fiquem apreensivos e inseguros quanto ao futuro deles na empresa e, também, em relação a questões pessoais e de saúde. 

Por isso, você, como dono de empresa, precisa ser pragmático e não deixar o desespero tomar conta. Esse é o momento em que você precisa humanizar o seu negócio, ser empático com os seus colaboradores e se colocar à disposição para ajudar no que for necessário.

Considerações finais

Ao tomar essas medidas, você consegue manter o colaborador na sua empresa e, quando a situação melhorar, terá um funcionário garantido e mais desenvolvido. 

Sem dúvida, essa é uma forma de humanizar a sua gestão empresarial e de fortalecer a sua liderança em tempos adversos, fazendo com que a sua equipe se sinta segura em trabalhar para você. 

Sendo assim, torna-se mais fácil de a sua empresa atravessar a crise e se reerguer após este período turbulento. 

O EAG Empresa Autogerenciável foi criado para te ajudar a acabar com o caos da sua empresa e a construir uma equipe autogerenciável que funcione sem depender de você.