Siga Esses 3 Passos Se o Seu Funcionário Não Vai Bem

Você tem um funcionário que é muito bom, tecnicamente falando…

Mas não vai bem, quando o assunto é comportamento?

Ele chega atrasado constantemente?

Esse funcionário, apesar de produzir bastante, contamina a sua cultura e as pessoas?

Calma, que nem tudo está perdido.

Com esses 3 passos, aquele funcionário que não vai bem, pode ter salvação.

Passo 1: Alinhamento de Expectativa

Às vezes, para aquele funcionário que não vai bem, pode estar faltando clareza:

Do seu papel na empresa;

Da missão que ele tem, ao assumir o cargo que atua;

E do que se é esperado dele, além de produzir o que precisa ser produzido.

Então, nessa primeira etapa, é preciso conversar com ele.

Você pode fazer uma reunião de um a um, e alinhar as expectativas que você e a empresa esperam dele.

Aqui, vale pontuar o que ele tem feito de positivo, e que poderá continuar fazendo…

Mostrar onde ele está indo mal e o que precisa melhorar…

E, por fim, apontar o que quer que aconteça, que seja diferente.

Pode até mostrar qual o caminho que ele precisa seguir.

Dessa forma, além do funcionário ter mais clareza sobre o seu papel na empresa…

Você terá subsídios para a próxima etapa.

Passo 2: Acompanhamento

Nessa etapa, o funcionário que não vai bem precisará saber:

O que acontece se fizer o que se é esperado dele;

E também, o que acontece se ele não fizer o que se é esperado.

Então, após ter a conversa de alinhamento de expectativa…

É necessário acompanhar o funcionário que não vai bem, para que ele saiba se está no caminho certo.

Para acompanhá-lo, você precisará observar o trabalho dele, e acompanhar o andamento das ações que ele precisa fazer.

Esse acompanhamento é necessário para dar feedbacks.

Fazendo isso, você entrará na terceira etapa, que vai te auxiliar no processo de acompanhamento.

Passo 3: Reconhecimento

Dar feedbacks quando o funcionário não vai bem é necessário.

Mas também é necessário reconhecer quando ele acerta, ou vai bem em algo.

Afinal, a melhor maneira de motivar uma pessoa, é através do reconhecimento.

Seja reconhecendo o bom trabalho que o funcionário está fazendo…

Ou quando ele, a partir da conversa de alinhamento, está demonstrando que está buscando seguir o caminho certo.

Lembre-se: o reconhecimento é um dos melhores, se não o melhor, método de reforçar positivamente um comportamento desejado.

E quando nenhum desses passos não dá certo?

Se, mesmo seguindo esses passos, o funcionário continua não indo bem…

Mesmo dando feedbacks pontuais de acordo com as ações dele…

E ainda assim, ele não ajustar o comportamento de acordo com as conversas e feedbacks…

Você precisa fazer o papel de dono e mandar esse funcionário embora.

Acredite em mim, quando eu digo que não vale a pena manter uma pessoa que produz bem, mas que o comportamento não é coerente com a cultura e os valores da sua empresa.

Porque no longo prazo, manter esse funcionário que não vai bem, quando se fala em comportamento…

Custa não só o seu bem-estar.

Custa, também, as outras pessoas que são contaminadas, estraga a cultura da empresa, estraga os valores…

Ou seja, o prejuízo financeiro será o menor dos seus problemas.

E uma empresa que não tem uma cultura forte…

Está fadada a desaparecer.

Se você quiser saber mais como fortalecer a cultura da sua empresa, é só clicar aqui.